Avaliação neuropsicológica de crianças com fissura labiopalatina

Maria de Lourdes Merighi Tabaquim, Rui Mateus Joaquim

Resumo


Crianças com fissura labiopalatina, em condições crônicas de reabilitação estão em confronto com uma variedade de desafios especiais que as predispõem a distúrbios cognitivos e de aprendizagem, justificando estudos transversais e longitudinais para determinar a causalidade de fatores interferentes. Nesse sentido, a avaliação neuropsicológica de crianças com fissura lábio palatina, submetidas às cirurgias corretivas, tem sido um campo de estudo pouco explorado, apesar de fundamental para a identificação de marcadores como linguagem, atenção e memória, dentre outros. O objetivo deste estudo foi investigar as funções neuropsicológicas de escolares com fissura lábio palatina, de ambos os sexos e idade entre 7 e 12 anos de idade. Foram utilizados os instrumentos Matrizes Progressivas Raven e o Exame Neuropsicológico, composto por dez conjuntos de provas e sub-provas que avaliam em cada uma delas aspectos específicos da dinâmica funcional cerebral, promovendo o mapeamento qualitativo das áreas corticais e suas associações, por meio das habilidades motoras, perceptivas, cognitivas, de memória e linguagem. Os resultados para amostra de 72 crianças com fissura labiopalatina reparada mostraram que 67% foi do tipo transforame, 26% do tipo pré-forame e 7% pós-forame, com média de idade de 10,7 anos e com maior incidência do sexo masculino em 62,5%. Quando avaliados no nível intelectual, 78% apresentaram escores na média, e 22% com grau leve de defasagem, classificados como média inferior para a idade. No escore geral das funções neuropsicológicas, a média foi de 70,9% de aproveitamento nas tarefas, sendo a memória operacional a função mais prejudicada com 44,6% de acertos, seguida da cognitivo-linguística, com 52,9%. Esses resultados apontam para defasagens significativas no desenvolvimento de habilidades importantes e necessárias ao desempenho escolar satisfatório.

Palavras chave: Fenda Labial, Fissura Palatina, Criança


Texto completo:

PDF

Referências


Aiello CA, Silva Filho OG, Freitas JAS. Fissura labiopalatais: uma visão contemporânea do processo reabilitador. In: Mugayar, LRF, coord. Pacientes portadores de necessidades especiais: manual de odontologia e saúde oral. São Paulo: Pancast; 2000. p. 111-39.

Bertier CE, Trindade IEK, Silva Filho, OG. Cirurgias primárias de lábio e palato. In: Trindade IEK, Filva Filho OG. Fissuras labiopalatinas: uma abordagem interdisciplinar. São Paulo: Ed. Santos; 2007.

Broder HL, Richman LC, Matheson P B. Learning disability, school achievement, and grade retention among children with cleft: a two-center study. Cleft Palate Craniofac J. 1998; 35:127-31.

Bzoch KR. Clinical assessment, evaluation, and management of 11 categorical aspects of cleft palate speech disorders. In: Bzoch KR, ed. Communicative disorders related to cleft lip and palate. 4th.ed. Austin:Pro-ed; 2004. p.261-311.

Campos CF, Cruz MS, Feniman MR. Habilidades auditivas de figura fundo e atenção seletiva em crianças portadoras de fissura labiopalatina. In: Anais do I Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia e Genética dos Distúrbios da Comunicação; 2002; Fortaleza, CE. p.44.

Christensen A. El diagnóstico neuropsicológico de luria. Madrid: Pablo del Rio Editor; 1974.

Frederickson MS, Chapman KL, Hardin-Jones M. Conversational skills of children with cleft lip and palate: a replication and extension. Cleft Palate Craniofac J. 2006;43(2):179-88.

Golding-Kushner KJ. Therapy technique for cleft plate speech & related disorders. San Diego: Singular; 2001.

Golsberry G, O’leary D, Hicwa R, Nopoulos P. Functional abnormalities in the neural circuitry of reading in men with nonsyndromic clefts of the li por palate. Cleft Plate Craniofac J. 2006; 43:683-90.

Grunwell P, Sell DA. Fala e fenda paltina: anomalias velofaríngeas. In: Grunwell P, Sell DA, Watson RE. Tratamento da fissura labial e fenda palatina. São Paulo: Santos Ed.; 2005.

Hocevar-Boltezar I, Jarc A, Kozelj V. Ear, nose and voice problems in children with orofacial clefts. J.Laryngol Otol. 2006; 120(4):276-81.

Kuehn DP, Moller KT. Speech and language issues in the cleft palate population: the state of the art. Cleft Palate Craniofac J. 2000;37:348-55.

Lemos ICC. Habilidade de atenção auditiva em crianças de sete anos com fissura labiopaltina: estudo comparativo. [Dissertação] FOB-USP. 2007.

Luria AR. Higher cortical functions in main. New York: Basic Books, London: Tavistotock; 1966.

Luria AR. Fundamentos de neuropsicologia, São Paulo: EDUSP; 1981.

Marcelino FC. Perfil das habilidades de linguagem de indivíduos com fissura labiopalatina. [Tese de Doutorado em Ciências da Reabilitação]. HRAC-USP. 2009.

Mcarthur GM, Bishop DVM. Frequency discrimination déficits in peaple with specific language impairment: reabilitay, validity, and linguistics correlates. J Speech Lang Hear Rev. 2004, 47:527-41.

Murray JC. Face facts: genes, environment, and clefts Am J Hum Genet. 1995 ;57(2):227-32.

Nagen Filho H, Moraes N, Rocha RGF. Contribuição para o estudo da prevalência das malformações congênitas labiopalatinas na população escolar de Bauru. Rev Fac Odontol. 1968; 72:239-46.

Pegoraro-Krook MI. Avaliação da fala de pacientes que apresentam inadequação velofaríngea e que utilizavam prótese de palato [tese]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicina, 1995.

Pope AW, Snyder HT. Psychosocial adjustment in children and adolescents with a craniofacial anomaly: age and sex pattems. Cleft Palate Craniofac J. 2005; 42(4):349-54.

Raven JC, Raven K, Court L. Colored progressive matrices. London: Lewis; 1987.

Richman DM, Lindauer SE. Longitudinal assessment of stereotypic, proto-injurious, and self-injurious behavior exhibited by young children with developmental delays. Am J Ment Retard. 2005;110(6):439-50. Erratum in: Am J Ment Retard. 2006 Mar;111(2):137

Silva Filho OG, Ferrari Junior FM, Rocha DL, Freitas JAS. Classificação das fissuras lábio-palatais: breve histórico, considerações clínicas e sugestão de modificação. Rev Bras Cir. 1992, 82:59-66.

Sinko K, Jagsch R, Prechtl V. Watzinger F, Hollmann K, Baumann A. Evaluatiojn of esthetic, functional, and qualitt-of-life outcome in adult cleft lip and palate patients. Cleft Palate Craniofac J. 2005; 42:355-61.

Spina V, Psillakis JM, Lapa FS, Ferreira MC Classificação das fissuras labiopalatais: sugestão de modificação. Rev Hosp Clin Faculd Med São Paulo, 1972; 27:5-6.

Tabaquim MLM. Validação do Exame Neuropsicológico e análise das funções corticais superiores em crianças do ensino fundamental. [Tese de Pós-Doutorado]. FCM/Unicamp, Campinas. São Paulo. 2008.

Tabaquim MLM, Ciasca SM. Avaliação neuropsicológica em crianças portadoras de paralisia cerebral hemiparética congênita: um estudo preliminar. Temas sobre desenvolvimento. 2001; 10(57):5-11.

Tabaquim MLM, Ciasca SM. Exame neuropsicológico. In: Tabaquim MLM. Avaliação Neuropsicológica: estudo comparativo de crianças com paralisia cerebral hemiparética e distúrbios deaprendizagem. [Tese de Doutorado]. FCM/Unicamp, Campinas/SP, 2002.

Tolorová MM, Cervenka J. classification and birth prevalence of orofacial clefts. Am J Med Genet. 1998; 75:126-37.

Witt PD, Marsh JL. Advances in assessing outcome of surgical repair of cleft lip and palate. Plast Reconstr Surg. 1997; 100:1907-17.

Ylvisaker M, Feeney TJ . Executive functions after traumatic brain injury: supported cognition and self-advocacy. Semin Speech Lang. 1996 ;17(3):217-32




Indexação em Base de Dados (Catálogo de Revistas Científicas)
  • BBO - Bibliografia Brasileira de Odontologia
  • BVS – Biblioteca Virtual em Saúde
  • BIREME - Portal de Revistas Científicas em Ciências da Saúde
  • LATINDEX - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe
  • SEER - Diretório de Revistas Brasileiras em SEER
  • DIADORIM - Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras
  • PKP - Public Knowledge Project
  • SCHOLAR GOOGLE