Punica granatum, lippia sidoides, mikania glomerata e mikania laevegata: ação sobre o biofilme dental

  • Rauhan Gomes de Queiroz Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Campus de Patos , 58708-110 Patos-PB, Brasil
  • Sandson Cleyton Ferreira da Silva Oliveira Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Campus de Patos , 58708-110 Patos-PB, Brasil
  • Lukas Natã Mendes Fragoso Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Campus de Patos , 58708-110 Patos-PB, Brasil
  • Nathalia da Cruz Flores Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Campus de Patos , 58708-110 Patos-PB, Brasil
  • Ana Letícia Alcântara Freitas Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Campus de Patos , 58708-110 Patos-PB, Brasil
  • Millena Lorrana de Almeida Sousa Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Campus de Patos , 58708-110 Patos-PB, Brasil
  • Maria Vitória Calado Ramalho dos Santos Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Campus de Patos , 58708-110 Patos-PB, Brasil
  • Felipe Franklin de Jesus Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Campus de Patos , 58708-110 Patos-PB, Brasil
  • José Wanderson Lacerda Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Campus de Patos , 58708-110 Patos-PB, Brasil
  • Layara Maria Vieira Linhares Curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Campus de Patos , 58708-110 Patos-PB, Brasil
  • Abrahão Alves de Oliveira Filho Unidade Acadêmica de Ciências Biológicas, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) 58428-830 Campina Grande – PB, Brasil
Palavras-chave: Odontologia, Fitoterapia, Microbiologia

Resumo

As plantas medicinais vêm sendo mais utilizadas devidos às suas propriedades preventivas, paliativas e curativas, além de ser uma terapia diferente, trazendo inúmeros benefícios aos usuários. A Punica granatum Linn pertence a família Lythracaceae, sendo popularmente conhecida como “Romã”. Em forma de colutório a romã pode demonstrar eficácia sobre diversos microorganismos formadores do biofilme dental, além de ajudar na redução do sangramento gengival. A Lippia sidoides Cham pertence à família Verbenaceae, popularmente conhecida como “Alecrim-pimenta”. Seu uso tem mostrado uma alta atividade antimicrobiana contra fungos e bactérias, incluindo espécies do gênero Streptococcus mutans, como, também, a redução da gengivite e placa bacteriana. As Mikania glomerata e a Mikania laevegata, pertencem a mesma família Asteraceae e são popularmente conhecidas como “Guaco” e possuem atividade antimicrobiana sobre o Streptococcus mutans. O presente trabalho teve como objetivo realizar uma revisão bibliográfica sobre o uso de fitoterápicos na Odontologia, em especial quanto à atividade microbiana das plantas Punica, Lippia e Mikania, as propriedades farmacológicas dessas e sua atuação sobre o biofilme dental. Trata-se de uma revisão literária do tipo narrativa, onde foi realizada uma seleção de trabalhos científicos já elaborados sobre os aspectos das propriedades farmacológicas da Mikania glomerata, Mikana laevigata, Punica granatum Linn. e da Lippia sidoides Cham, através das bases de dados: LILACS, SciELO, MEDLINE, BVS, além de monografias, teses, dissertações e livros. Foi visto na literatura que todas as plantas pesquisadas possuem efeito sobre o biofilme dental quando em baixa concentração e de acordo com suas propriedades químicas e fitoterápicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Francisco KSF. Fitoterapia: uma opção para o tratamento odontológico. Rev Saúde.2010;4(1):18-24.

de Melo Aleluia, C, Procópio VC, Oliveira MTG, Furtado PGS, Giovanni JFG, Mendonça, SMS. Fitoterápicos na Odontologia. Rev odontol. UNICID. 2017;27(2):126-34.

Portela GS. Bioprospecção de plantas medicinais com atividade antimicrobiana e anti-quorum sensing. João Pessoa [dissertação]. João Pessoa: Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB); 2011.

Uppuluri P, Dinakaran H, Thomas DP, Chaturvedi AK, Lopez-Ribot JL. Characteristics of Candida albicans biofilms grown in a synthetic urine medium. J Clin Microbiol, 2009;47(12):4078-83.

Eto FS, Raslan AS, Cortelli JR. Características microbianas na saúde e doença periodontal. Rev biocienc. 2003;9(2):45-51.

Tavares AMB. Produtos de origem vegetal: uma nova estratégia na prevenção da cárie dentária [dissertação]. Coimbra: Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra; 2016.

Salli KM, Ouwehand AC. The use of in vitro model systems to study dental biofilms associated with caries: a short review. J Oral Microbiol. 2015;7:26149.

Teixeira KIR, Bueno AC, Cortês ME. Processos físico-químicos no biofilme dentário relacionados a produção da cárie. Quim nova esc. 2010;32(3):145-50.

Venâncio GN, Dária PC, Souza MS. Cárie dentária em indivíduos entre 35 e 44 anos do município de Manaus-AM: análise dos dados do Projeto SB Brasil 2010. Arch Health Invest. 2017;6(3):115-19.

de Oliveira LML. Punica granatum: quantificação de polifenóis de extratos e potencial antifúngico contra Candida albicans. São Paulo [tese]. Araçatuba: Faculdade de Odontologia de Araçatuba – UNESP; 2016.

Batista JFR. Potencial antibacteriano da Punica granatum Linn. (Romã) na Odontologia: Revisão de literatura. Campina Grande [monografia] Campina Grande: Faculdade de Odontologia da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB; 2014.

dos Santos Moreira I, Rocha RHC, Paiva EP, Silva HS, Sousa FA. Biometria e componentes físico-químicos de romã armazenada sob refrigeração. Pesq Agropec Trop. 2015;45(2): 209-15.

Nascimento Júnior BJ, Santos AMT, Souza AT, Santos EO, Xavier MR, Mendes RL et al. Estudo da ação da romã (Punica granatum L.) na cicatrização de úlceras induzidas por queimadura em dorso de língua de ratos Wistar (Rattus norvegicus). Rev bras plantas med. 2016;18(2):423-32.

Dabholkar CS, Shah M, Kathariya R, Bajaj M, Doshi Y. Comparative evaluation of antimicrobial activity of pomegranate-containing mouthwash against oral-biofilm forming organisms: an in vitro microbial study. J Clin Diagn Res. 2016;10(3):65-9.

Silva FRS. Avaliação clínica da efetividade de um enxaguatório (Punica granatum Linn.) sobre o controle de biofilme dentário e inflamação gengival em escolares. Campina Grande [monografia]. Campina Grande: Faculdade de Odontologia da Universidade Estadual da Paraíba – UEPB; 2014.

Werkman C, Granato DC, Kerbauy WD, Sampaio FC, Brandão AAH, Rode SM. Aplicações terapêuticas da Punica granatum L.(romã). Rev bras plantas med. 2008;10(3):104-11.

Schreiner F, Retzlaff G, Siqueira MFR, Rezende EC, Simão LC, Kozlowski-Junior VA et al . Uso do chá de Punica granatum (romã) no controle da aderência de bactérias orais em ligaduras ortodônticas. ROBRAC. 2009;18(45):56-61.

Endo EH, Ueda-Nakamura T, Nakamura CV, Filho BP. Activity of spray-dried microparticles containing pomegranate peel extract against Candida albicans. Molecules. 2012;17(9):10094-107.

Oh SK, Chang HJ, Chun HS. Pomegranate (Punica granatum L.) Peel Extract Inhibits Quorum Sensing and Biofilm Formation Potential in Yersinia enterocolitica. Microbiol Biotechnol. Lett.2015;43(4):357-66.

Sivakumar T, Sukumar S, Yogananth N. Isolation and Identification of Dental caries causing Actinomycetes and antimicrobial activity of Punica granatum. Int J Curr Res Biol Med. 2016;1(4):1-14.

Rodrigues ISC, Tavares VN, Pereira SLS, Costa FN. Antiplaque and antigingivitis effect of Lippia Sidoides: a double-blind clinical study in humans. J Appl Oral Sci. 2009;17(5):404-7.

de Morais SR, Oliveira TL, Bara MT, da Conceição EC, Rezende MH, Ferri PH, de Paula JR. Chemical Constituents of Essential Oil from Lippia sidoides Cham. (Verbenaceae) Leaves Cultivated in Hidrolândia, Goiás, Brazil. Int J Anal Chem. 2012;2012:363919.

Veras HN, Rodrigues FF, Colares AV, Menezes IR, Coutinho HD, Botelho MA et al. Synergistic antibiotic activity of volatile compounds from the essential oil of Lippia sidoides and thymol. Fitoterapia. 2012;83(3):508-12.

Veras HN, Rodrigues FF, Botelho MA, Menezes IR, Coutinho HD, da Costa JG. Antimicrobial effect of Lippia sidoides and thymol on Enterococcus faecalis biofilm of the bacterium isolated from root canals. ScientificWorldJournal. 2014;2014:471580.

Da Silva FP, Aires PA, Praxedes Neto RAL, Aguiar WF, Costa FN, Viana FAC, et al. Avaliação dos extratos de anacardium occidentale linn e lippia sidoides cham no processo de cicatrização tecidual. Estudo histológico em dorso de ratos. Braz J Periodontol. 2013;23(4):18-25.

de Albuquerque ACL, Pereira MSV, Pereira JV, Costa MRMl. Efeito antimicrobiano do extrato da lippia sidoides Cham. sobre microrganismos cariogênicos. Arq odontol. 2016;44(4):5-10.

Carvalho Júnior WGO, Melo MTP, Martins ER. Fenologia do alecrim-pimenta (Lippia sidoides Cham.) em área de Cerrado, no norte de Minas Gerais, Brasil. Rev bras plantas med. 2011;13(2):223-29.

Costa OS, Souza EB, Brito EHS, Fontenelle ROS. Antimicrobial activity and therapeutic potential of the genus Lippia sensu lato (Verbenaceae). Hoehnea. 2017;44(2):158-71.

Castro CE, Ribeiro JM, Diniz TT, Almeida AC, Ferreira LC, Martins ER, et al. Antimicrobial activity of Lippia sidoides Cham.(Verbenaceae) essential oil against Staphylococcus aureus and Escherichia coli. Rev bras plantas med. 2011;13(3):293-97.

Pereira MSV, Pereira JV, Albuquerque ACL, Araújo CRF, Diniz DN, Macêdo-Costa MR et al. Plantas medicinais na odontologia: potencial anti microbiano. João Pessoa: EDUFPB; 2010.

Santana LCLR, Brito MRM, Oliveira GLS, Citó AMGL, Alves CQ, David JP et al. Mikania glomerata: Phytochemical, pharmacological, and neurochemical study. J Evid Based Complementary Altern Med. 2014;2014:1-11.

Moreira MR, Souza AB, Soares S, Bianchi TC, de Souxa Eugênio, Lemes DC et al. ent-Kaurenoic acid-rich extract from Mikania glomerata: In vitro activity against bacteria responsible for dental caries. Fitoterapia. 2016;112:211-6.

[33] Laurella LC, Cerny N, Bivona AE, Sánchez Alberti A, Giberti G, Malchiodi EL, et al. Assessment of sesquiterpene lactones isolated from Mikania plants species for their potential efficacy against Trypanosoma cruzi and Leishmania sp. PLoS Negl Trop Dis.2017;11(9):e0005929.

Pereira CS. Estudo comparativo da atividade anti-inflamatória dos extratos aquosos de mikania glomerata (sprengel) e mikania laevigata (schultz bip ex Baker) [dissertação]. Campinas: Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas - Unicamp; 2016.

Bolina RC, Garcia EF, Duarte MG. Estudo comparativo da composição química das espécies vegetais Mikania glomerata Sprengel e Mikania laevigata Schultz Bip. ex Bake. Rev bras farmacogn. 2009;19:294-98.

Czelusniak KE, Brocco A, Pereira DF, Freitas GBL. Farmacobotânica, fitoquímica e farmacologia do Guaco: revisão considerando Mikania glomerata Sprengel e Mikania laevigata Schulyz Bip. ex Baker. Rev bras plantas med. 2012;14(2):400-9.

Yatsuda R, Rosalen PL, Cury JA, Murata RM, Rehder VL, Melo LV, et al. Effects of Mikania genus plants on growth and cell adherence of mutans streptococci. J Ethnopharmacol. 2005;97(2):183-89.

Yatsuda R. Efeito antimicrobiano in vitro da Mikania laevigata e da Mikania glomerata sobre estreptococos do grupo mutans. Piracicaba [dissertação]. Piracicaba: Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp; 2004.

Publicado
2021-03-03
Como Citar
Queiroz, R. G. de, Oliveira, S. C. F. da S., Fragoso, L. N. M., Flores, N. da C., Freitas, A. L. A., Sousa, M. L. de A. ., Santos, M. V. C. R. dos, Jesus, F. F. de, Lacerda, J. W., Linhares, L. M. V., & Oliveira Filho, A. A. de. (2021). Punica granatum, lippia sidoides, mikania glomerata e mikania laevegata: ação sobre o biofilme dental. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(3), 362-367. https://doi.org/10.21270/archi.v9i2.4689
Seção
Original Articles