Transtorno afetivo bipolar em paciente gestante com trágico desfecho fetal: relato de caso

  • Marina Brito Previdelli
  • Amanda Oliva Spaziani
  • Talita Costa Barbosa
  • Júlia Groto Rico
  • Iasmim Alves De Lima Custódio
  • Ariany Aparecida Bonfim Simioni
  • Raissa Silva Frota
  • Rúbia Carla da Cunha Santana
  • Matheus Magalhães Azarias
  • Osny Renato Martins Luz
  • Morisa Martins Leão Carvalho
  • Márcia Zucchi Vidotti
  • Amanda De Azevedo Soares Careno
Palavras-chave: Psiquiatria, Gestantes, Transtorno Bipolar

Resumo

O Transtorno Afetivo Bipolar (TAB) envolve a psicose, depressão e mania caracterizado por períodos de bom humor e irritação ou depressão, podendo trazer prejuízos para as relações afetivas. No caso de TAB em gestação o tratamento torna-se complicado, pois a escassez de estudos faz com que a terapêutica farmacológica seja suspensa. Sexo feminino, 37 anos. Em tratamento para transtorno afetivo bipolar há 7 anos. Paciente engravidou em 2018 em uso de: Risperidona; Citalopram; Biperideno; Carbonato de lítio; Clorpromazina; Propanolol; Brometazina; Clonazepam. Devido a gestação, descoberta com 20 semanas gestacionais, alterou-se a medicação. Fazia uso de: Clonazepam, Prometazina, Carbonato de Lítio, Haloperidol e Clorpromazina. Com 26 semanas gestacionais, ultrassom gestacional apresentava polidrâmnio. Com 30 semanas gestacionais apresentou dor abdominal de grande intensidade e foi internada. Na manhã seguinte apresentava melhora do quadro álgico, porém tinha 9 polpas digitais de dilatação, colo fino e anterior. Encaminhada para o centro cirúrgico para realização de cesárea com recém-nascido bradicardico e hipotônico que evoluiu com óbito seis dias após. A prescrição e uso de medicamentos na gestação, merece especial cuidado. Os trabalhos na área com gestantes são bastantes escassos, uma vez que estudos nesta fase da vida vão de encontro a princípios da bioética.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Silva RA, Mograbi DC, Camelo EVM, Amadeo LN, Santana CMT, Landeira-Fernandez J et al . The relationship between insight and affective temperament in bipolar disorder: an exploratory study. Trends Psychiatry Psychother. 2018;30(3):210-15.

Dias RS, Kerr-Corrêa F, Torresan RC, Santos CHR. Transtorno bipolar do humor e gênero. Rev. psiquiatr. clín. 2006;33(2):80-91.

Moreno DH, Moreno RA. Tratamento de episódios maníacos e mistos. Debates em Psiquiatria. 2011;1(6):6-17.

Camacho RS, Cantinelli FS, Ribeiro CS, Cantilino A, Gonsales BK, Braguittoni E et al. Transtornos psiquiátricos na gestação e no puerpério: classificação, diagnóstico e tratamento. Rev Psiq Clín. 2006;33(2);92-102.

Campos LKS, Seidinger-Leibovitz FM, Santos Junior A, Turato ER. O transtorno bipolar como experiência: a perspectiva dos filhos. J bras psiquiatr. 2018;67(1):39-44.

Costa AMN. Transtorno afetivo bipolar: carga da doença e custos relacionados. Rev Psiq Clín. 2008;35(3):104-10.

Santos VC, Silva RC, Mochizuki AB, Anjos KF. Transtorno afetivo bipolar: terapêuticas, adesão ao tratamento e assistência de enfermagem. REBRASF. 2017;1(1):10-21.

Silva, LOL, Dias CA, Rosalino FU. Processos terapêuticos no tratamento do transtorno afetivo bipolar: revisão integrativa. Rev Psicol Saúde. 2017;9(3):63-6.

Melo SCCS, Pelloso SM, Carvalho MDB, Oliveira NLB. Uso de medicamentos por gestantes usuárias do Sistema Único de Saúde. Acta paul enferm. 2009;22(1):66-70.

Cordeiro, LP. Consumo de substâncias psicoativas por gestantes [monografia]. Campina Grande: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde CCBS – UESPB; 2018.

ADEB, Associação de Apoio Aos Doentes Depressivos e Bipolares-. Doença bipolar e gravidez. O que preciso saber?: Informação para doentes e familiares. 2019.

Murta NNR, Guimarães CFB, Martins TMD, Cunha RG. Perfil gestacional e exposição fetal a drogas de abuso. Rev NBC. 2018;8(16):74-87.

Salim M, Sharma V, Anderson KK. Recurrence of bipolar disorder during pregnancy: a systematic review. Arch Womens Ment Health. 2018;21(4):475-79.

Hatters Friedman S, Moller-Olsen C, Prakash C, North A. Atypical antipsychotic use and outcomes in an urban maternal mental health service. Int J Psychiatry Med. 2016;51(6):521-33.

Byatt N, Cox L, Moore Simas TA, Biebel K, Sankaran P, Swartz HA, Weinreb L. Access to pharmacotherapy amongst women with bipolar disorder during pregnancy: a preliminary study. Psychiatr Q. 2018;89(1):183-90.

Publicado
2020-10-07
Como Citar
Previdelli, M. B., Spaziani, A. O., Barbosa, T. C., Rico, J. G., Custódio, I. A. D. L., Simioni, A. A. B., Frota, R. S., Santana, R. C. da C., Azarias, M. M., Luz, O. R. M., Carvalho, M. M. L., Vidotti, M. Z., & Careno, A. D. A. S. (2020). Transtorno afetivo bipolar em paciente gestante com trágico desfecho fetal: relato de caso. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(1), 38-41. https://doi.org/10.21270/archi.v10i1.4844
Seção
Original Articles