Disfunção craniocervicomandibular com sintomatologia vestibulococlear: relato de caso

  • Lohanna Karoline Rodrigues Rossete Escola Superior de Ciências da Saúde, Universidade do Estado do Amazonas (ESA-UEA), 69065-001 Cachoeirinha, Manaus – AM, Brasil
  • Aréli Morais de Araújo Alencar Escola Superior de Ciências da Saúde, Universidade do Estado do Amazonas (ESA-UEA), 69065-001 Cachoeirinha, Manaus – AM, Brasil
  • Myrian Salles Vieira Escola Superior de Ciências da Saúde, Universidade do Estado do Amazonas (ESA-UEA), 69065-001 Cachoeirinha, Manaus – AM, Brasil
  • Lioney Nobre Cabral Escola Superior de Ciências da Saúde, Universidade do Estado do Amazonas (ESA-UEA), 69065-001 Cachoeirinha, Manaus – AM, Brasil
Palavras-chave: Transtornos da Articulação Temporomandibular, Otalgia, Vertigem

Resumo

A disfunção craniocervicomandibular envolve um conjunto de estruturas, incluindo a articulação temporomandibular, músculos da mastigação e do pescoço. As alterações vestibulococleares estão intimamente ligadas às disfunções musculares cervicais e mastigatórias por conta das proximidades anatômicas e sua fisiologia. Além delas, nesses casos também há presença de dores referidas (faciais, otalgias, cefaleias, periorbitais, etc), ruídos articulares, alterações da dinâmica mandibular, desvios, deflexões e restrição dos movimentos. Este trabalho apresentará um caso em paciente de 39 anos de idade, sexo feminino, com queixa de dores de cabeça, orelha, por trás dos olhos, zumbidos, estalidos articulares, deslocamento mandibular além de tontura/vertigem. Realizados anamnese, exames físicos e complementares, o diagnóstico foi de disfunção craniocervicomandibular com sintomatologia vestibulococlear, seguido do tratamento proposto, o qual consistiu em exercícios de fisioterapia e uso de dispositivo interoclusal, apresentando efetividade, com resolução do quadro doloroso, otológico e vestibular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Cauás M, Alves IF, Tenório K, Filho JB, Guerra CM. Incidências de hábitos parafuncionais e posturais em pacientes portadores de disfunção da articulação craniomandibular. [pesquisa científica]. Rev cir traumatol buco-maxilo-fac. 2004;4(2):121-29.

Godinho GV, Cabral LN. Disfunção craniocervicomandibular e alterações vestibulococleares: revisão de literatura. Arch Health Invest. 2019;8(8):405-12.

Urban, VM, Neppelenbroek KH, Pavan S; Júnior FGPA, Jorge JH, Almilhatti HJ. Associação entre otalgia, zumbido, vertigem e hipoacusia com desordens temporomandibulares.RGO;2009;57(1):107-15.

Wiesenfeld-Hallin Z. Sex differencs in pain perception. Gent Med. 2005;2 (3):137-45.

Fillingim RB, King CD, Ribeiro- Dasilva MC, Rahim-Willians B, Riley JL. Sex, gender, and pain: a review of recent clinical and experimental findings. J Pain. 2009;10(5):447-85.

Sarlani E, Garett PH, Grace EG, Greenspan JD. Temporal summation of pain characterizes women but not men with temporomandibular disorders. J Orofac Pain. 2007;21(4):309-17.

Okeson JP. Tratamento das desordens temporomandibulares. In: Tratamento das Desordens Temporomandibulares e Oclusão. 6a Ed. São Paulo: Elsevier; 2008.

Spillere A, Rosas RF. Tratamento fisioterapêutico na disfunção da articulação temporomandibular (ATM): um estudo de caso. Rev Bras Fisioter, 2002;3(2).

Naliboff BD, Berman S, Chang L, Derbyshire SW, Suyenobu B, Vogt BA et al. Sex-related differencs in IBS patients: central processing of visceral stimuli. Gastroenterol. 2003; 124(7):1738-47.

Madeira MC, Rizzolo RJ, Anatomia da face – Bases Anatomofuncionais para a prática Odontológica. 8. ed. São Paulo: Sarvier; 2012.

Okeson, JP. Dores Bucofaciais de Bell. 6. ed. São Paulo: Quintessence; 2006.

Martins BLA, Braga DRLM, Cabral LN. Disfunção massetérica e sialoadenite de refluxo: relato de caso. Arch Health Invest. 2019;8(1):43-7.

Publicado
2021-06-17
Como Citar
Rossete, L. K. R., Alencar, A. M. de A., Vieira, M. S., & Cabral, L. N. (2021). Disfunção craniocervicomandibular com sintomatologia vestibulococlear: relato de caso. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(6), 880-887. https://doi.org/10.21270/archi.v10i6.4992
Seção
Original Articles