Influência da anquiloglossia neonatal no aleitamento materno: revisão de literatura

  • Ytalo Lourenço Maciel Curso de Bacharelado em Odontologia da Universidade de Pernambuco campus Arcoverde, 56503-146 Arcoverde-PE, Brasil
  • Adriano Referino da Silva Sobrinho Curso de Bacharelado em Odontologia da Universidade de Pernambuco campus Arcoverde, 56503-146 Arcoverde-PE, Brasil
  • Juliana de Godoy Bezerra Medrado Professora Titular, Faculdade de Odontologia do Recife (FOR) Fundação Odontologica Presidente Castello Branco- FOPCB 50100-280 Recife – PE, Brasil
Palavras-chave: Anquiloglossia, Freio Lingual, Odontopediatria

Resumo

Introdução: Anomalia de desenvolvimento lingual, a anquiloglossia é caracterizada pela inserção atípica do frênulo lingual. Tal condição causa um impedimento na correta movimentação da língua e prejuízos a diversas áreas do sistema estomatognático. Objetivo: Realizar uma busca na literatura acerca das características da anquiloglossia neonatal e suas repercussões no sistema estomatognático que influenciam no aleitamento materno. Material e Método: Foram utilizados artigos disponíveis nas bases de dados PubMed e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), publicados nos idiomas inglês e português e publicados entre os anos de 2009 a 2019. Resultados: Após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, foram selecionados 11 estudos. A anquiloglossia é uma é bastante estudada pela literatura, porém sua relação com o aleitamento materno ainda causa controvérsias entre alguns autores. Conclusão: A literatura aponta a influência sobre o freio lingual e sua implicação na nutrição nutritiva do lactente. Porém, mais parâmetros e estudos longitudinais para obter dados concisos acerca do correto diagnóstico e momento de tratamento desses bebês, ainda são necessários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Brito SF, Marchesan IQ, Bosco CM, Carrilho ACA, Rehder MI. Frênulo lingual: classificação e conduta segundo ótica fonoaudiológica, odontológica e otorrinolaringológica. Rev Cefac. 2008;10(3):343-51.

Almeida KR, Leal TP, Kubo H, Castro TES, Ortolani CLF. Lingual frenotomy in a newborn, from diagnosis to surgery: a case report. Rev Cefac. 2018;20(2):258-62.

Nanci A. Ten Cate, Histologia oral: desenvolvimento, estrutura e função. Rio de Janeiro: Elsevier; 2008.

McClellan HL, Kent JC, Hepworth AR, Hartmann PE, Geddes DT. Persistent Nipple Pain in Breastfeeding Mothers Associated with Abnormal Infant Tongue Movement. Int J Environ Res Public Health. 2015;12(9):10833-845.

Zahra FB, Fawzi R. Manejo de língua em crianças: relato de caso. Pediatr Res. 2016;3(4):249-56.

Tunes FA, Giffoni TCR, Goya S, Franzin LCS. Frenotomia lingual em paciente com paralisia cerebral: relato de caso. Rev Uningá. 2017;51(2):27-31.

Martinelli RLC, Marchesan IQ, Berretin-Felix G. Estudo longitudinal das características anatômicas do frênulo lingual comparado com afirmações da literatura. Rev Cefac. 2014;16(4):1202-7.

Silva PI, Vilela JER, Rank RCLC, Rank MS. Frenectomia lingual em bebê: relato de caso. Rev Bahiana Odonto. 2016;7(3):220-27.

Lima CB, Maranhão VF, Botelho KVG, Santos Junior VE. Avaliação da anquiloglossia em neonatos por meio do teste da linguinha: um estudo de prevalência. RFO UPF. 2017;22(3):294-97.

Martinelli RLC, Marchesan IQ, Berretin-Felix G. Cartilha do Teste da Linguinha: para mamar, falar e viver melhor. São José dos Campos: Pulso Editorial; 2014.

Botelho LLR, Cunha CCA, Macedo M. O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade. 2011;5(11):121-136.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto Enferm. 2008;17(4):758-764.

Morisso MF, Berwig LC, Silva AMT. Anquiloglossia: ocorrência de alterações do sistema estomatognático. RGO. 2012;60(2):203-8.

Pransky SM, Lago D, Hong P. Breastfeeding difficulties and oral cavity anomalies: The influence of posterior ankyloglossia and upper-lip ties. Int J Pediatr Otorhinolaryngol. 2015;79(10):1714-17.

Wakhanrittee J, Khorana J, Kiatipunsodsai S. The outcomes of a frenulotomy on breastfeeding infants followed up for 3 months at Thammasat University Hospital. Pediatr Surg Int. 2016;32(10):945-52.

Fujinaga CI, Chaves JC, Karkow IK, Klossowski DG, Silva FR, Rodrigues AH. Frênulo lingual e aleitamento materno: estudo descritivo. Audiol Commun Res. 2017;22:1762.

Muldoon K, Gallagher L, McGuinness D, Smith V. Effect of frenotomy on breastfeeding variables in infants with ankyloglossia (tongue-tie): a prospective before and after cohort study. BMC Pregnancy Childbirth. 2017;17(1):373.

Dixon B, Gray J, Elliot N, Shand B, Lynn A. A multifaceted programme to reduce the rate of tongue-tie release surgery in newborn infants: Observational study. Int J Pediatr Otorhinolaryngol. 2018;113:156-63.

Martinelli RLC, Marchesan IQ, Berretin-Felix G. Posterior lingual frenulum in infants: occurrence and maneuver for visual inspection. Rev Cefac. 2018;20(4):478-83.

Pomini MC, Bordin D, Martins PRD, Demogalski JT, Fadel CB, Alves FBT. Conhecimento de gestantes sobre o teste da linguinha em neonatos. Rev Odontol UNESP. 2019;47(6):341-47.

Araujo MDCM, Freitas RL, Lima MGS, Kozmhinsky VMDR, Guerra CA, Lima GMS, et al. Evaluation of the lingual frenulum in newborns using two protocols and its association with breastfeeding. J Pediatr (Rio J). 2020;96(3):379-85.

Campanha SMA, Martinelli RLC, Palhares DB. Association between ankyloglossia and breastfeeding. Codas. 2019;31(1):e20170264.

Daggumati S, Cohn JE, Brennan MJ, Evarts M, McKinnon BJ, Terk AR. Caregiver perception of speech quality in patients with ankyloglossia: Comparison between surgery and non-treatment. Int J Pediatr Otorhinolaryngol. 2019;119:70-4.

Melo NSFO, Lima AAS, Fernandes A, Silva RPGVC. Anquiloglossia: relato de caso. RSBO. 2011;8(1):102-7.

Sanders I, Mu L. A three-dimensional atlas of human tongue muscles. Anat Rec (Hoboken). 2013;296(7):1102-14.

Martinelli RLC. Validação do protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês [tese]. Bauru: Faculdade de Odontologia de Bauru, Universidade de São Paulo; 2016.

Procopio IMS, Costa VPP, Lia EN. Frenotomia lingual em lactentes. RFO UPF. 2017;22(1):114-19.

Pompeia LE, Ilinsky RS, Ortolani CLF, Faltin Júnior K. A influência da anquiloglossia no crescimento e desenvolvimento do sistema estomatognático. Rev Paul Pediatr. 2017;35(2):216-21.

Publicado
2021-06-21
Como Citar
Maciel, Y. L., Silva Sobrinho, A. R. da, & Medrado, J. de G. B. (2021). Influência da anquiloglossia neonatal no aleitamento materno: revisão de literatura. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(6), 992-995. https://doi.org/10.21270/archi.v10i6.5026
Seção
Original Articles