Fechamento de fístula bucossinusal com gordura de Bichat: relato de caso

  • Brenda Karoline Valença Freire Curso de Graduação em Odontologia no Centro Universitário Brasileiro (UNIBRA),50050-230 Recife - PE, Brasil
  • Henrique Lima Ferreira de Souza Curso de Graduação em Odontologia no Centro Universitário Brasileiro (UNIBRA),50050-230 Recife - PE, Brasil
  • Heitor Ferreira de Souza Neto Curso de Graduação em Odontologia no Centro Universitário Brasileiro (UNIBRA),50050-230 Recife - PE, Brasil
  • Éwerton Daniel Rocha Rodrigues Professor de Implantodontia no Centro Universitário Brasileiro (UNIBRA) 50050-230 Recife - PE, Brasil
  • Renata de Albuquerque Cavalcanti Almeida Professora de Cirurgia Oral, Centro Universitário Brasileiro (UNIBRA), 50050-230 Recife - PE, Brasil
  • Emerson Filipe de Carvalho Nogueira Professor de Cirurgia Oral, Centro Universitário Brasileiro (UNIBRA), 50050-230 Recife - PE, Brasil http://orcid.org/0000-0002-4560-7733
Palavras-chave: Corpo Adiposo, Fístula Bucal, Sinusite Maxilar

Resumo

Introdução: A gordura de Bichat consiste num tecido gorduroso amplamente utilizado para correção de complicações cirúrgicas e defeitos ósseos. Seu uso se dá pela rica vascularização sanguínea, menor morbidade ao sítio doador, rápida epitelização, altas taxas de sucesso, confiabilidade e por não causar sequelas estéticas visíveis. Objetivo: Relatar um caso clínico de um paciente que apresentou comunicação bucossinusal, em que foi utilizada a gordura de Bichat para o seu tratamento. Relato do caso: Paciente do sexo feminino, 56 anos de idade, apresentou queixa de dor em face e saída de líquidos em cavidade nasal. Ao exame tomográfico foi observada imagem sugestiva de perda óssea em soalho do seio maxilar com velamento local. O tratamento consistiu na fistulectomia, e reposicionamento da gordura de Bichat sobre o defeito ósseo, com posterior manutenção do retalho por sutura com fio de seda 4-0, sob anestesia local. A paciente foi acompanhada por 12 meses sem sinais de recidiva. Conclusão: A utilização da gordura de Bichat para o fechamento da comunicação bucossinusal é uma modalidade de tratamento simples, eficaz e confiável, apresentando grandes vantagens quando comparada à outras técnicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Allais M, Maurette PE, Cortez ALV, Laureano Filho JR, Mazzonetto R. Retalho de corpo adiposo bucal no fechamento de comunicação buco-sinusal. Rev Bras Otorrinolaringol. 2008;74(5):799-99.

Hanazawa Y, Itoh K, Mabashi T, Sato K. Closure of oroantral communications using a pedicled buccal fat pad graft. J Oral Maxillofac Surg. 1995;53(7):771-5; discussion 775-6.

Hai HK. Repair of palatal defects with unlined buccal fat pad grafts. Oral Surg Oral Med Oral Pathol. 1988;65(5):523-5.

Martín-Granizo R, Naval L, Costas A, Goizueta C, Rodriguez F, Monje F, Muñoz M, Diaz F. Use of buccal fat pad to repair intraoral defects: review of 30 cases. Br J Oral Maxillofac Surg. 1997;35(2):81-4.

Procacci P, Alfonsi F, Tonelli P, Selvaggi F, Menchini Fabris GB, Borgia V, et al. Surgical treatment of oroantral communications. J Craniofac Surg. 2016;27(5):1190-96.

Goudar SA, Kumar R, Rathod D, Padmanabhan, Wagdargi SS. Buccal fat pad: a review. Ann Essences Dent. 2014;6(1):37.

Vuillemin T, Raveh J, Ramon Y. Reconstruction of the maxilla with bone grafts supported by the buccal fat pad. J Oral Maxillofac Surg. 1988;46(2):100-6.

Egyedi P. Utilization of the buccal fat pad for closure of oro-antral and/or oro-nasal communications. J Maxillofac Surg. 1977;5(4):241-44.

Publicado
2021-02-24
Como Citar
Freire, B. K. V., Souza, H. L. F. de, Souza Neto, H. F. de, Rodrigues, Éwerton D. R., Almeida, R. de A. C., & Nogueira, E. F. de C. (2021). Fechamento de fístula bucossinusal com gordura de Bichat: relato de caso. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, 10(3), 423-426. https://doi.org/10.21270/archi.v10i3.5157
Seção
Original Articles